Olá, Pessoal!

Seguem as questões comentadas da prova do Concurso FUB para contador.

Abs,

Rodrigo Fontenelle

www.facebook.com/profrodrigofontenelle

(CESPE/ Concurso FUB 2015) Em uma auditoria, avalia-se se determinado objeto está em conformidade com os preceitos desenvolvidos pela Organização Internacional das Entidades Fiscalizadoras Superiores (INTOSAI). A respeito da execução do processo da auditoria, segundo as Normas Internacionais das Entidades Fiscalizadoras Superiores (ISSAI), julgue os itens a seguir.

66 O exame documental deve ser orientado para validar o conteúdo do processo de auditoria planejado, visto que não é indicado para confirmar se o método de auditoria governamental escolhido é o mais adequado e se está sendo aplicado corretamente.

Comentários:

A questão confunde conteúdo do processo de auditoria planejado, que estaria documentado nos papéis de trabalho, com a técnica de exame documental aplicada pelo auditor na entidade auditada.

Resposta: E

67 A observação é a técnica de auditoria que se efetiva por meio da visitação e por registrar em papéis de trabalho, o resultado dos testes de conformidade aos quais foi submetido o ente auditado.

Comentários:

A observação consiste no exame de processo ou procedimento executado por outros, por exemplo, a observação pelo auditor da contagem do estoque pelos empregados da entidade ou da execução de atividades de controle.

Resposta: E                 

68 Na análise do saldo de uma conta do balanço patrimonial, sem prejuízo da revisão analítica pura, o auditor deve considerar a conferência da exatidão aritmética de documentos que tenha suportado o lançamento contábil, bem como, em geral, dirigir os principais testes para detectar a presença de superavaliação das contas devedoras e a subavaliação das contas credoras.

Comentários:

O auditor poderá utilizar a técnica de conferência de cálculo, juntamente com o de revisão analítica, caso entenda necessário.

A segunda parte da questão também está correta, pois pelo princípio da prudência, deve-se testar se as contas devedoras estão superavaliadas e se as contas credoras estão subavaliadas.

Resposta: C

69 Para ter valor como evidência de auditoria, a inspeção física pode ser realizada por videoconferência, desde que o auditor registre nos papéis de trabalho que as características ou condições físicas do objeto foram obtidas interativamente.

Comentários:

Inspeção física, como o próprio nome já diz, deve ser feita fisicamente, in loco. A videoconferência não garante as características ou condições físicas do objeto.

Resposta: E

70 Atende aos preceitos delineados pela INTOSAI a evidência de auditoria obtida por meio de entrevista.

Comentários:

Segundo a ISSAI 300, a evidência pode tomar várias formas, tais como registros de transações em papel ou meio eletrônico, comunicações externas escritas ou em meio eletrônico, observações feitas pelo auditor e testemunho oral ou escrito de agentes da entidade auditada.

Resposta: C

71 O auditor público pode utilizar a revisão analítica para confirmar se os procedimentos operacionais e os controles internos permanentes foram aplicados corretamente pelo ente auditado e até mesmo com extensão suficiente para validar os critérios definidos pelo controle administrativo.

Comentários:

A Revisão Analítica objetiva identificar tendências atípicas ou situações anormais.

Segundo as normas de auditoria governamental, é a análise de informações das demonstrações contábeis e de outros relatórios financeiros por meio de comparações simples, de aplicação de técnicas estatísticas plausíveis, de exames de flutuações horizontais ou verticais e da utilização de índices de análise de balanços.

Não é utilizada para confirmar procedimentos operacionais e de controles internos.

Resposta: E

(CESPE/ Concurso FUB 2015) Segundo a INTOSAI, as auditorias do setor público contribuem para a boa governança e, por conseguinte, para o aperfeiçoamento da administração pública. Com relação a auditorias e governança no setor público, julgue os itens subsequentes.

72 A função da governança, no setor público, visa garantir que os produtos ofertados e serviços disponibilizados estejam alinhados com o interesse dos cidadãos e usuários desses produtos e serviços.

Comentários:

Segundo o TCU, Governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança, estratégia e controle postos em prática para avaliar, direcionar e monitorar a atuação da gestão, com vistas à condução de políticas públicas e à prestação de serviços de interesse da sociedade.

Resposta: C

73 O componente monitoramento, por propiciar disciplina e estrutura, minimizando os riscos e assegurando que os controles internos funcionem como o previsto, está posicionado estrategicamente na base do cubo tridimensional proposto pelo COSO ERM (COSO II), com o propósito de suportar todos os outros componentes do sistema.

Comentários:

Segundo o COSO II, o ambiente interno abrange a cultura de uma organização, a influência sobre a consciência de risco de seu pessoal, sendo a base para todos os outros componentes do gerenciamento de riscos corporativos, possibilita disciplina e a estrutura.

Resposta: E

74 O objetivo da auditoria operacional é responder a questões-chave de auditoria e apresentar recomendações para aperfeiçoamento de procedimentos para evitar possíveis fragilidades.

Comentários:

Uma auditoria operacional objetiva, ao final dos trabalhos, responder as questões de auditoria formuladas no planejamento e, quando aplicável, elaborar recomendações que aprimorem os procedimentos executados pela entidade auditada.

Resposta: C

75 As auditorias financeiras são sempre trabalhos de certificação, uma vez que o auditor deve considerar o risco e a materialidade ao selecionar o objeto e os critérios a serem adotados no exame a ser realizado.

Comentários:

Segundo a ISSAI 200, as auditorias financeiras são sempre trabalhos de certificação, uma vez que são baseadas em informações financeiras apresentadas pela parte responsável.

Em trabalhos de relatório direto, e não de certificação, é que o auditor seleciona o objeto e os critérios, levando em consideração risco e materialidade.

Resposta: E

(CESPE/ Concurso FUB 2015) Relativamente às normas internacionais para o exercício profissional da auditoria, julgue os itens que se seguem.

76 A integridade exige que os auditores mantenham normas irretocáveis de conduta profissional, ajustem-se tanto à forma quanto ao espírito das normas de auditoria e de ética e evitem tomar decisões contrárias aos interesses públicos.

Comentários:

Segundo o Código de Ética da Intosai, a integridade pode ser medida em função do que é correto e justo. A integridade exige que os auditores se ajustem tanto a forma quanto ao espírito das normas de auditoria e de ética. A integridade também exige que os auditores se ajustem aos princípios de objetividade e independência, mantenham normas irretocáveis de conduta profissional, tomem decisões de acordo com os interesses públicos, e apliquem um critério de honradez absoluta na realização de seu trabalho e no emprego dos recursos da EFS.

Resposta: C

77 O auditor, ao conferir a regularidade da execução do objeto examinado, deve manter atitude profissional alerta e questionadora quando deparar com não conformidades formais dos processos e emitir opinião adversa sobre a exatidão da documentação obtida.

Comentários:

Devido ao ceticismo profissional o auditor deve manter distanciamento profissional e uma atitude alerta e questionadora quando avalia a suficiência e adequação da evidência obtida ao longo da auditoria.

Entretanto, não conformidades formais não geram opinião adversa. Esta só será emitida em caso de distorções relevantes e generalizadas no objeto auditado.

Resposta: E

78 O auditor deve aplicar o conceito de julgamento profissional em todas as fases do processo da auditoria.

Comentários:

Segundo a ISSAI 100, os auditores devem manter comportamento profissional apropriado, aplicando ceticismo profissional e julgamento profissional e exercendo devido zelo ao longo de toda a auditoria.

Resposta: C

(CESPE/ Concurso FUB 2015) Com referência à atividade sistematizada de auditoria e à fiscalização preconcebida nas formas vigentes, julgue os itens subsecutivos.

79 O instrumento denominado acompanhamento é utilizado para examinar ao longo de um período predeterminado, a legalidade e a legitimidade dos atos de gestão dos responsáveis sujeitos a tomada e prestação de contas; logo, pressupõe a existência de plano de auditoria para legitimar essa avaliação mais ampla.

Comentários:

Segundo o Regimento Interno do TCU, Acompanhamento é o instrumento de fiscalização utilizado pelo Tribunal para examinar, ao longo de um período predeterminado, a legalidade e a legitimidade dos atos de gestão dos responsáveis sujeitos a sua jurisdição, quanto ao aspecto contábil, financeiro, orçamentário e patrimonial.

Além disso, o Acompanhamento pressupõe um plano de fiscalização, não de auditoria.

Resposta: E

80 A inspeção é o instrumento de fiscalização utilizado para esclarecer dúvidas, suprir omissões e lacunas de informações; no entanto, quando o foco for apuração de denúncias, exige-se plano de fiscalização suplementar ao plano de auditoria para legitimar os trabalhos dos auditores responsáveis pelo exame de regularidade dos atos e fatos delatados.

Comentários:

Segundo o Regimento Interno do TCU, Inspeção é o instrumento de fiscalização utilizado pelo Tribunal para suprir omissões e lacunas de informações, esclarecer dúvidas ou apurar denúncias ou representações quanto à legalidade, à legitimidade e à economicidade de fatos da administração e de atos administrativos praticados por qualquer responsável sujeito à sua jurisdição.

Dessa forma, mesmo para apuração de denúncias não há essa exigência de plano de fiscalização, que só é necessário para os instrumentos de auditoria, monitoramento e acompanhamento.

Resposta: E

81 O instrumento conhecido por levantamento é utilizado para avaliar a viabilidade de realização de inspeção, desde que seja confirmada a existência de riscos que justifique a realização de trabalhos de fiscalização diretamente na sede do ente público.

Comentários:

Segundo o Regimento Interno do TCU, Levantamento é o instrumento de fiscalização utilizado pelo Tribunal para:

I – conhecer a organização e o funcionamento dos órgãos e entidades da administração direta, indireta e fundacional dos Poderes da União, incluindo fundos e demais instituições que lhe sejam jurisdicionadas, assim como dos sistemas, programas, projetos e atividades governamentais no que se refere aos aspectos contábeis, financeiros, orçamentários, operacionais e patrimoniais;

II – identificar objetos e instrumentos de fiscalização; e

III – avaliar a viabilidade da realização de fiscalizações.

Resposta: E

(CESPE/ Concurso FUB 2015) No que se refere ao planejamento de auditoria e suas etapas, julgue os próximos itens.

82 Caso um auditor tenha registrado em seu relatório de acompanhamento de inventário de bens que a entidade auditada não atendia aos preceitos vigentes por apresentar lacunas no campo representativo da identificação física do bem (etiqueta patrimonial), o achado de auditoria seria resultante do teste de observância aplicado.

Comentários:

O auditor observou uma falha na suficiência, exatidão e validade dos dados do inventário da entidade (nesse caso, a etiqueta patrimonial). Nesse caso, o achado seria resultante do teste substantivo.

Se a questão indicasse que a preocupação do auditor era a verificação dos controles internos relacionados ao inventário, aí sim seria teste de observância.

De qualquer forma, dada à possibilidade de interpretação, é uma questão que pode caber recurso.

Resposta: E

83 Quanto maior a materialidade do objeto auditado, o risco de auditoria e o grau de sensibilidade do auditado a determinado assunto, maior será a necessidade de evidências mais robustas.

Comentários:

Exatamente. Se o objeto auditado é muito relevante, crítico e/ou apresenta um grande volume de recursos envolvidos, maior é a necessidade de uma melhor qualidade das evidências.

Resposta: C

84 Para confirmar a recomendação de auditoria com a matriz de planejamento, o auditor deve registrar nos papéis de trabalho, a percepção da possibilidade de ocorrência de erros ou irregularidades relevantes, além de detalhar todos os outros passos e procedimentos necessários à execução do processo de auditoria.

Comentários:

A matriz de achados é que contém as recomendações.

Além disso, nos papéis de trabalho são registrados apenas o que for relevante na execução do processo de auditoria.

Resposta: E

85 O risco inerente deve ser avaliado desconsiderando-se a existência de controles na instituição; por sua vez, o risco de controle é avaliado quanto à vulnerabilidade do sistema de controles internos. O risco de detecção, diferentemente, relaciona-se ao fato de o auditor não descobrir eventuais erros ou irregularidades relevantes por não estarem inclusos na pauta do trabalho realizado.

Comentários:

Segundo a ISSAI 200:

a) Risco inerente – a suscetibilidade da informação sobre o objeto a uma distorção relevante, pressupondo que não haja controles relacionados;

b) Risco de controle – o risco de que uma distorção relevante possa ocorrer e não ser prevenida ou detectada e corrigida, no momento apropriado, pelos controles relacionados. Quando o risco de controle é relevante para o objeto, algum risco de controle sempre existirá em decorrência das limitações inerentes ao desenho e à operação do controle interno.

c) Risco de detecção – o risco de que o auditor não detecte uma distorção relevante.

Resposta: C