">
Image Alternative text

Olá, Ilustres!

No último domingo aconteceu a prova para Auditor Fiscal da Receita Estadual da SEFAZ-MA. Fizemos um curso de resolução de questões aqui no 3D Concursos com mais de 400 questões comentadas em vídeo e é com satisfação que, mais uma vez, constamos que quem fez o curso no 3D praticamente teve “acesso à prova antes da hora”. Tudo dentro do que foi visto nas aulas. Da mesmíssima forma que aconteceu com a prova do ISS Teresina (90% das questões “entregues” ao longo do curso). E por que isso, pessoal? Simples, das cinco principais bancas (ESAF, FCC, CESPE, FGV e CESGRANRIO) dá pra cravar, sem dúvidas, que a mais previsível é a FCC. Já sabemos que fazer uma devassa em provas anteriores é um passo elementar em qualquer preparação minimamente decente, seja qual for a banca. Para a FCC, então,  multiplique por 2 os benefícios de tal prática. Mas afinal, como têm sido as provas dessa banca?

A Carlos Chagas, desde a grande mudança sofrida na contabilidade no final de 2007, com a Lei nº 11.638, notabilizou-se em cobrar rapidamente as mudanças. Não dá pra dizer, nem de longe, que a FCC faz questões água com açúcar. As questões são bem elaboradas (distante das polêmicas da ESAF, por exemplo) e a banca cobra mais questões de cálculo do que teóricas (analisando as últimas 300 questões de contabilidade feitas pela banca, já incluindo a de Auditor da SEFAZ-MA, tivemos 13,6% de questões teóricas e 86,4% de cálculo). Cabe destacar que na prova para o ISS Teresina e Auditor da SEFAZ-MA todas as questões envolveram cálculo.

Ora, nesse cenário de previsibilidade é ultra importante conhecer os assuntos mais cobrados pela FCC. Vejamos os 10 assuntos preferidos da banca (a estatística abaixo abrange todas as provas feitas em 2015 e 2016):

1-Operações com Mercadorias

2-Equivalência Patrimonial

3-Depreciação

4-Teste de Recuperabilidade

5-Empréstimos/Debêntures

6-Provisões

7-Demonstração dos Fluxos de Caixa

8-Avaliação de Ativos Financeiros

9-Reservas de Lucros e Dividendos

10-Ajuste a Valor Presente

Quem vai fazer prova da FCC tem que saber tais assuntos, não tem pra onde correr. Fazendo e refazendo as questões anteriores de tais assuntos (no mínimo de 2014 pra cá) você irá para a prova com a certeza de conseguir um percentual muito bom de acerto. Claro que você irá também dar uma olhada nos demais assuntos (DVA, Análise, Contas, Critérios de Classificação, Fatos Contábeis Diversos seguidos de Perguntas sobre o Patrimônio, Lançamentos, Operações com Duplicatas, etc.), mas o ponto de partida é vencer logo esses assuntos quase certos de aparecerem na prova.

A prova do último domingo teve 15 questões de contabilidade (englobando geral e avançada).

Ontem mesmo já entrei em estúdio e gravei a resolução das 15 questões de Auditor da SEFAZ-MA. Tais vídeos já estão disponíveis para os alunos do curso Contabilidade Geral para o TRE-SP, no qual iremos, novamente, botar a prova da FCC no bolso. Prova apenas em fevereiro de 2017. É uma  ótima oportunidade, Ilustres. E você já sabe com quem se preparar! Posteriormente, irei disponibilizar a resolução no meu canal do youtube (www.youtube.com/c/MarcondesFortaleza).

Para aquecer, vamos à resolução da primeira questão (Caderno de Prova ‘S01’, Tipo 004), lembrando que resolveremos de modo objetivo, sem a pretensão de ensinar a quem não conhece a matéria (para esses, tem curso do Marcondinho no 3D Concursos ensinando tudo isso passo a passo):

QUESTÃO 46) O preço de aquisição de um equipamento de produção foi R$ 9.000.000,00, o pagamento da compra ocorreu à vista em 31/12/2013 e o mesmo entrou em funcionamento na mesma data. A empresa definiu a vida útil do equipamento em 8 anos de utilização e calcula sua despesa de depreciação em função do tempo decorrido. Na data da aquisição o valor residual no final do prazo de vida útil foi estimado em R$ 1.120.000,00.

No início do ano de 2015, a empresa reavaliou a vida útil remanescente do equipamento para 5 anos, em função de alteração na sua política de substituição do equipamento, e estimou que o valor residual no final desta nova vida útil seria R$ 1.205.000,00. A análise feita pela empresa no final de 2014 identificou que não havia necessidade de redução do valor contábil do equipamento.

Para fins fiscais a vida útil do equipamento é definida em 10 anos. O valor contábil que deveria ser evidenciado no Balanço Patrimonial de 31/12/2015 para este equipamento foi, em reais:

(A) R$ 6.653.000,00.

(B) R$ 5.757.000,00.

(C) R$ 7.030.000,00.

(D) R$ 6.750.000,00.

(E) R$ 7.200.000,00.

---------------------------------------------------------------

Questão recorrente em provas da FCC. Resolvemos várias iguais no nosso curso. Só mudando os valores. A FCC adora reestimativa de vida útil e de valor residual. Separe a questão em dois momentos: antes da reestimativa e após a reestimativa. Antes da reestimativa calculamos tudo normal, do modo que já estamos acostumados. Quando, no entanto, ocorre a reestimativa, devemos ficar atentos, pois trataremos o valor contábil do momento da reestimativa como se fosse o novo valor de aquisição (raciocínio: “reestimamos, vida nova, tudo novo, vale o daqui pra frente”). É a partir desse novo valor que diminuiremos o valor residual (se houver) para chegarmos ao valor depreciável.

Vamos começar pela depreciação do 1º ano (antes da reestimativa)

Equipamentos--------------9.000.000 (valor residual de 1.120.000; valor depreciável de 7.880.000)

- Depreciação de 2014------(985.000) => valor depreciável dividido pela vida útil (7.880.000/8) ou 12,5% de 7.880.000 (a taxa de 12,5% vem de 100% dividido pela vida útil, que é 8)

Valor Contábil--------------8.015.000

Atenção esse é a situação em 31.12.2014. Acontece que no início de 2015 houve uma reestimativa de vida útil (passou a ser de cinco anos, o que dá uma depreciação de 20% aa) e de valor residual (1.205.000). Nesse momento, desconsideramos o valor de aquisição (9.000.000). Passamos a considerar como novo ponto de partida, o valor contábil no momento da reestimativa, ou seja 8.015.000. Vamos seguir, então:

Valor contábil em 31.12.2014---------8.015.000 (valor residual de 1.205.000; valor depreciável de 6.810.000)

- Depreciação de 2015----------------(1.362.000) => => valor depreciável dividido pela nova vida útil (6.810.000/5) ou 20 % de 6.810.000 (a taxa de 20% vem de 100% dividido pela vida útil, que é 5)

Valor Contábil em 31.12.2015--------6.653.000

Resposta: A

Atendendo a pedidos, hoje às 21:30 hs, começarei a resolver a última prova de Auditor Fiscal do Trabalho (AFT) realizada pelo CESPE em 2013. Será no Periscope, pessoal. Basta baixar o aplicativo (gratuito) e seguir @marcondesfortaleza.

Grande abraço!

Marcondes Fortaleza


Array
(
    [id] => 2254
    [categoria] => 2254
    [id_professor] => 85
    [nome] => Resolucao-Contabilidade-Auditor-SEFAZ-MA---Parte-1
)